Senai bate recorde em ofertas de cursos na Região Sudoeste

No Sudoeste, o Senai Paraná está conseguindo recordes em ofertas de cursos de profissionalização e extensão para a atividade laboral industrial. Serão 13 mil matrículas executadas em todas as modalidades de oferta na região. “Em 2022, haverá recorde em formação por parcerias com prefeituras, indústrias, ofertas gratuitas e outras ações de relação comunitária”, afirma a gerente de Educação e Negócios, Juliani Aparecida Agnes.

Para ela, no momento em que o País enfrenta dificuldades para localização de mão de obra qualificada, a ação do Sistema Fiep, por meio de Senai e Sesi, faz a diferença e cria oportunidades, tanto para quem estuda quanto para quem oportuniza vagas no mercado de trabalho. Há ofertas em cursos técnicos, de qualificação e aprendizagem, com oportunidades gratuitas de acesso. Para isso, basta entrar em contato com as unidades e verificar os cursos disponíveis.

Em Pato Branco, por exemplo, foram desenvolvidos projetos específicos para mulheres na Construção Civil. A adesão foi surpreendente e, em 2023, a tendência é aumentar os cursos específicos para mulheres. Entre as áreas, estão marcenaria, atividades automotivas e ligadas à construção civil. Outro destaque no município é o projeto Qualifica Pato Branco, que, em parceria com a Prefeitura, oportuniza formação aos interessados, atendendo à demanda levantada pelos empresários.

O vice-presidente do Sistema Fiep, Cláudio Petrycoski, comemora os resultados obtidos e diz que o Sesi e o Senai estão dando ampla contribuição para o desenvolvimento econômico e social, com oferta de mão de obra qualificada e verdadeira transformação na vida das pessoas.

 Projeto do Colégio Sesi da Indústria

O Colégio Sesi da Indústria de Pato Branco vem desenvolvendo atividades diferenciadas voltadas ao empreendedorismo, pesquisa e inovação por meio da metodologia de ensino-aprendizagem da instituição, aliando constantemente teoria e prática.

Uma dessas atividades é o Projeto de Fito Consciências, que conta com a participação de cerca de 80 alunos que aprendem desde a elaboração e o cultivo de uma horta até a extração e aproveitamento de alguns vegetais para produção de sabonetes, hidratantes e aromatizantes.

Segundo Juliani, no projeto o aluno é estimulado e entender a teoria e associá-la à prática realizando, posteriormente, a pesquisa para inovação em laboratórios. “A ideia é alcançar o contato do aluno com a terra, com o plantar e o desenvolvimento de seu pensar empreendedor, a partir das oportunidades transformadoras que o bom aprendizado pode gerar”, afirma a gerente. Juliani conta que a iniciativa em Pato Branco incentivou para que o projeto também fosse introduzido nos Colégios Sesi em Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Palmas, Ampére e Capanema.

Em 2023, o Colégio Sesi da Indústria de Pato Branco terá uma nova proposta de atuação voltada a gerar uma conexão entre os cursos ofertados e o ecossistema regional de inovação. “Buscaremos uma sinergia entre o que o mercado busca e o que estaremos gerando de formação para os nossos alunos.”

Compartilhe essa publicação:
Presidente do IRDES